Seguro viagem: 10 dicas para solicitar e viajar com segurança!

Responsabilidade editorial: Nossos editores são especialistas nas áreas e isentos nas avaliações e informações. Nosso objetivo é democratizar e simplificar o acesso a informações sobre seguros.

Transparência: Todas as informações fornecidas neste site são baseadas em pesquisas em fontes confiáveis, como os sites oficiais de nossos parceiros.

De acordo com a Lei LGPD: Nosso site utiliza cookies para estatísticas gerais do site. Nenhum dado pessoal é coletado sem seu consentimento. Conheça nossa política de privacidade.

Designed by Freepik

1. Como o seguro de viagem opera?

O seguro de viagem atua como uma espécie de assistência médica temporária e um mecanismo de proteção financeira em diversas eventualidades e acidentes durante suas viagens. Sua validade é restrita ao período contratado e às condições estipuladas em cada apólice. Embora seja frequentemente associado a destinos internacionais, ele pode ser útil também em viagens dentro do Brasil. Contudo, devido à cobertura geralmente oferecida pelos planos de saúde locais, o seguro de viagem é menos procurado pelos brasileiros em viagens domésticas

2. Qual é a distinção entre seguro de viagem e assistência em viagem?

Ambos os serviços são comumente denominados como seguro viagem. No entanto, ao pesquisar e firmar contrato, é essencial estar atento às distinções. Na prática, a principal diferença reside em quem arcará com as despesas no momento do uso, ou seja, em quem efetuará o pagamento direto.

No seguro viagem, o viajante é responsável por pagar todas as despesas médicas inicialmente e posteriormente solicitar o reembolso à seguradora, desde que esteja dentro dos limites estabelecidos no contrato. Isso demanda apresentação de comprovantes, laudos e notas fiscais, podendo ser um processo burocrático e frustrante. A vantagem é a liberdade de escolha do local de atendimento, sem necessidade de aderir à rede conveniada do seguro.

Já na assistência viagem, todas as despesas são cobertas diretamente pela seguradora, dentro dos limites estipulados. O segurado deve contatar a empresa antes do atendimento, que indicará um local para receber cuidados, sem que o segurado precise desembolsar qualquer valor. A desvantagem é a obrigatoriedade de buscar atendimento no local indicado, a menos em casos de emergência.

É relevante destacar que muitas seguradoras oferecem ambos os serviços em um mesmo pacote, proporcionando garantias de ambas as maneiras. Essa informação é crucial no momento da contratação para evitar transtornos futuros.

Leia também: Entenda o conceito, funcionamento e benefícios das Insurtechs

3. Qual é a importância de adquirir um seguro de viagem para o exterior?

Primeiramente, é crucial adquirir um seguro de viagem internacional, pois muitos países exigem isso dos viajantes e podem solicitar o comprovante durante o processo de imigração. Sem o seguro em vigor, a entrada no país pode ser negada.

Além dessa questão legal, é importante considerar que acidentes e doenças podem ocorrer com qualquer viajante, independentemente de sua experiência em viagens. Em caso de problemas graves, os custos do tratamento médico no exterior podem ser significativos, dependendo do país visitado. Muitos países não oferecem assistência médica gratuita para estrangeiros, o que significa que despesas como consultas, medicamentos, ambulância e internação podem ser necessárias e caras. Não é sensato correr o risco de enfrentar dificuldades financeiras devido à falta de um seguro de viagem internacional.

Além da cobertura médica, o seguro de viagem internacional oferece uma gama de outros serviços, como compensação por extravio de bagagem, reembolso de passagens aéreas, assistência jurídica e até repatriação em caso de falecimento. Isso sem mencionar a importância ressaltada durante a pandemia de COVID-19, quando muitos viajantes enfrentaram imprevistos relacionados à saúde. Diante da imprevisibilidade dos problemas durante uma viagem, é essencial estar adequadamente preparado com um seguro de viagem internacional.

4. Qual é o preço de um seguro de viagem internacional?

Não se engane: o custo de um seguro viagem internacional é significativamente inferior ao preço de uma única consulta médica em muitos países estrangeiros. Além disso, representa apenas uma pequena parcela do orçamento total de uma viagem ao exterior. Ignorar a contratação do seguro é uma economia descuidada que pode resultar em sérios problemas para o viajante. Em média, para uma viagem de 7 dias aos Estados Unidos, com o passageiro tendo até 70 anos de idade, o seguro pode começar a partir de R$ 250. Os valores podem variar dependendo de descontos, acordos, cobertura do seguro e a seguradora escolhida, mas essa estimativa oferece uma base de custo para o planejamento da viagem.

5. Qual é o procedimento para adquirir um seguro viagem internacional?

Os seguros de viagem internacional podem ser adquiridos em diversas fontes, incluindo empresas especializadas em seguros, bancos do viajante, companhias aéreas, sites de reserva de passagens, agências de turismo e operadoras de cartão de crédito. Muitos desses serviços podem ser contratados de forma rápida e descomplicada diretamente nos sites das empresas. É importante ressaltar que o seguro de viagem não se limita apenas a viagens internacionais, podendo ser contratado também para deslocamentos dentro do Brasil. No entanto, devido à cobertura oferecida pelos planos de saúde locais, esse serviço é menos comum entre os brasileiros em viagens domésticas.

6. Que tipo de seguro de viagem devo escolher?

Ao escolher um seguro de viagem, considere fatores como o destino da viagem, as atividades planejadas e a complexidade do plano desejado, que pode variar de básico a abrangente. Durante a contratação, forneça detalhes relevantes à seguradora para garantir uma cobertura adequada às suas necessidades e expectativas.

É importante destacar que os requisitos para os seguros variam de acordo com o país de destino. Por exemplo, países da União Europeia podem exigir um seguro especial para a Europa, conforme as normas do Tratado de Schengen. A seguradora pode orientar sobre possíveis especificidades para o seu caso. Se pretende utilizar o seguro do cartão de crédito, solicite informações detalhadas sobre a cobertura para o país que irá visitar e exija uma cópia do contrato.

Atividades como esportes radicais ou de aventura podem exigir uma cobertura específica, já que raramente são incluídas na apólice padrão. Informe-se com a seguradora sobre essas atividades para evitar contratempos durante a viagem. Além disso, adultos com mais de 70 anos e mulheres grávidas geralmente têm condições diferenciadas de seguro, portanto, forneça corretamente os dados dos passageiros. Certifique-se também se o seguro abrange doenças pré-existentes, pois essa cobertura pode variar.

Os seguros de viagem podem ser personalizados de acordo com o pacote contratado, permitindo a adição de serviços extras e o ajuste das franquias de atendimento e indenização conforme sua preferência e orçamento. Existem também seguros especiais para proteção de equipamentos eletrônicos, como celulares e câmeras, que geralmente são contratados separadamente da apólice básica.

7. Quais são os itens inclusos na cobertura do seguro de viagem?

Os seguros de viagem primariamente garantem cobertura para despesas médicas de urgência e emergência, mas também incluem outros benefícios, como compensação por extravio de bagagem, repatriação do corpo em caso de óbito e até mesmo assistência funeral. A abrangência do seguro depende do tipo de pacote selecionado, que pode variar de básico a abrangente. É possível optar por um seguro com diferentes níveis de cobertura, desde o básico até o mais completo. Abaixo estão algumas das principais proteções oferecidas pelos seguros de viagem:

  • Prestação de serviços médicos e odontológicos disponíveis 24 horas.
  • Cobertura de seguro para o cancelamento ou interrupção da viagem devido a emergência médica.
  • Possibilidade de visitas ao viajante hospitalizado.
  • Disponibilidade de acompanhante em casos de internação prolongada.
  • Reembolso de despesas farmacêuticas.
  • Oferta de hospedagem após a alta hospitalar.
  • Facilidade para remarcação de passagens de retorno.
  • Garantia de repatriação médica e funerária, assegurando o retorno ao Brasil em situações de doença, acidente ou falecimento.
  • Assistência para questões funerárias.
  • Indenização em caso de morte ou invalidez permanente ou total.
  • Auxílio na localização e recuperação de bagagens extraviadas.
  • Compensação por extravio de bagagens.
  • Cobertura de despesas legais.
  • Possibilidade de pagamento antecipado de fiança.

8. Quais documentos devo levar durante a viagem para comprovar que possuo um seguro?

Para comprovar que você possui um seguro de viagem durante a sua viagem, é importante levar consigo o certificado de seguro ou a apólice emitida pela seguradora. Esses documentos geralmente contêm informações detalhadas sobre a cobertura do seguro, incluindo números de contato para assistência em caso de emergência. Além disso, é recomendável ter uma cópia digital desses documentos em seu celular ou dispositivo eletrônico, para fácil acesso, caso necessário. Essa precaução pode facilitar o processo de atendimento em caso de necessidade durante a viagem.

9.  Qual será o serviço prestado pelo seguro de viagem?

No caso de assistência viagem, a seguradora enviará um médico até você ou indicará um hospital conveniado para o atendimento. Já no seguro de viagem, você tem liberdade para escolher o local de atendimento.

Em situações de emergência em que não é possível contatar imediatamente a seguradora, você deve fazê-lo assim que possível, pois muitas seguradoras estabelecem um prazo máximo para serem informadas sobre o atendimento.

Os seguros de viagem operam com reembolso, ou seja, você paga pelos serviços e depois é reembolsado pela seguradora. Em contrapartida, as assistências de viagem lidam diretamente com os custos médicos e hospitalares, sem exigir pagamento do segurado. Às vezes, pode ser necessário pagar uma taxa fixa ao acionar o seguro.

Se precisar de tratamento médico além da data final da viagem, o seguro é automaticamente estendido, mas a cobertura respeita o valor máximo inicialmente contratado. É fundamental ler todas as cláusulas do contrato para entender exatamente quais serviços estão inclusos no seu seguro.

10. Caso enfrente problemas com o seguro de viagem, qual é o procedimento recomendado?

A Superintendência de Seguros Privados – SUSEP é a agência reguladora do setor de seguros no Brasil, enquanto o Conselho Nacional de Seguros Privados – CNSP estabelece as diretrizes e normas. É importante ressaltar que esses órgãos regulamentam apenas os seguros vendidos dentro do país. Para seguros contratados no exterior, outras agências serão responsáveis.

Quando surgirem problemas com o seguro, é aconselhável procurar diretamente a própria seguradora, especialmente se houver urgência na resolução da questão. É recomendável ter todos os documentos relevantes à mão e manter cópias no Brasil, para que alguém possa ajudar em questões legais, se necessário. Plataformas como o Reclame Aqui podem ser úteis para obter assistência. No caso de reembolso não efetuado pela seguradora, é fundamental guardar todos os comprovantes de pagamento, incluindo despesas médicas e medicamentos. Esses documentos serão essenciais caso seja preciso recorrer à justiça brasileira para receber os valores devidos pela seguradora.

Sobre o Editor

Marcos Eduardo

Marcos Eduardo

Sou um empreendedor no mercado mercado digital há 5 anos. Tive a oportunidade de trabalhar em projetos desafiadores como expansão de negócios em mercados internacionais. Além disso, estou sempre buscando aprender e me atualizar com as tendências e novas tecnologias do mercado.

Você também pode gostar